Transi de René de Chalon

Transi de René de Chalon

O Transi de René de Chalon, também chamado Monumento de René de Chalon, é um monumento instalado na Igreja de Saint-Étienne em Bar-le-Duc, França.

O monumento foi criado como um memorial funerário para René de Chalon, Príncipe de Orange, e encomendado por sua esposa, Ana de Lorena. Seu elemento principal, uma estátua representando um cadáver em decomposição, foi atribuída ao escultor Ligier Richier, e realizada entre 1545 e 1547. A decoração da base e do retábulo ao fundo foi acrescentada muito tempo depois por vários outros artistas. A estátua foi classificada como Monumento Histórico da França em 18 de junho de 1898, e seu entorno ornamental, em 7 de dezembro de 1993.[1]

É um grande exemplar da tipologia do transi, destinada a advertir sobre a transitoriedade da vida e das glórias terrenas. Seu efeito impressiona e foi obra muito comentada ao longo dos séculos, inspirando outras produções semelhantes.[2][3]

  1. Ministère de la Culture de France. «"Monuments historiques"». www2.culture.gouv.fr .
  2. Manca, Joseph; Bade, Patrick; Costello, Sarah; Charles, Victoria. 30 Millennia of Sculpture. Parkstone International, 2016
  3. Cohen, Kathleen. Metamorphosis of a Death Symbol: The Transi Tomb in the Late Middle Ages and the Renaissance. University of California Press, 1992

Other Languages

Copyright